domingo, 7 de outubro de 2012

Nada

             Não sei o que acontece comigo. Essa divergência frequente degasta meu consciente. Tudo e Nada. Hoje andei preferindo o nada. Ninguém. Praticando o desapego. Quando não se consegue achar serventia para si, esta deve ser a solução. Afastando-se para deixar a paz reinar. Talvez a guerra esteja aqui, comigo. 

             Fadigada. De mim. Queria, sem pretéritos imperfeitos. 
             
      

Amanda Laryssa

9 comentários:

Bia Muniz disse...

Mas é assim, ngm é perfeito!!!
Passando pra conhecer teu blog...Passa lah no meu pra conhecer tb!!! Estou te seguindo, se gostar segue o meu tb!!!
http://makeolatras.blogspot.com.br

Video Youtube:
http://youtu.be/vTi5hG7VYAY

disse...

Que bonito!
Ser 8 ou 80, definitivamente, não é a coisa mais fácil, mas dá sempre os melhores textos!

Bruna Bianconi disse...

Segundo texto que leio hoje e parece definir exatamente o que estou sentindo.

Ótimo. Acontece com todo mundo.

Juan Dias disse...

você escreve tão bem quanto é linda rsrs
retribua se puder


http://snestalgia.blogspot.com.br/

Natalia Campos disse...

Festa vazia de sorriso? Não deixa , não.

Beijos, menina.

Aline disse...

É que eu tô assim também. Afastando tudo para ter paz, mas e aí? E se a guerra for mesmo aqui? Ou aí?

Que a paz venha. E venha logo!

Um beijo!

Aline disse...

Que essa paz venha, e venha logo!

Thaís. disse...

Só deixando estar até a paz voltar.

Thaís. disse...

Ah, respondendo ao seu comentário. Bem, acredito que escrever o livro seja a vontade de várias pessoas que tem um blog. Mas não sei, não penso agora e nem tenho criatividade para tanto. Quem sabe no futuro? Mas obrigada pela sugestão e por gostar do que escrevo.

Um beijo, @pequenatiss.