sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Aquela caminhada



Taí uma coisa que eu gosto: andar. Talvez porque esse é um unico momento que eu realmente paro pra pensar em mim. É o momento que eu tento exorcizar todos os meus medos, receios. Não tão admirável, faço de tudo por passos sem compromisso. A vida é tão bagunçada que não posso me dar o luxo de pensar em mim enquanto deveria pensar nos outros.

O tempo passa mais lento, e tudo parece estar voltado pra mim. É meu lado egoísta que esta na frente agora. Tentando endireitar minha vida desengonçada. O barulho ao redor é insignificante perante a gritaria em minha cabeça. Quem me ver assim, distante, não imagina o acúmulo de duvidas que me segue. Dúvidas talvez nunca esclarecidas tal como perguntar a um passarinho qual asa é a mais importante, a da direita ou da esquerda. Não reclamo por ter uma vida assim, meio agitada, até gosto. Prefiro. Gosto de arriscar mesmo tendo medo de perder. Nada de vida monótona, não consigo ficar horas a fio em uma cama sem fazer nada, não consigo. É meio inseguro mas preciso me sentir útil para alguma coisa.

A caminhada vai chegando ao fim, meu limite: uma hora pensando. Meu erro: nada resolvido. Mas mesmo assim, me sinto mais leve. O meu desabafo mais sincero é com meu "eu", seja de que ele esteja mascarado no momento. Mas não posso continuar assim, pensando em mim... preciso voltar a realidade, quase que urgentemente.



Amanda Laryssa

3 comentários:

Sombra disse...

Muito legal o texto, andar é um exercício que me faz pensar também, não só em mim, mas no que eu e meus amigos poderíamos fazer juntos...

http://rapeidanet.blogspot.com/

Lucas Adonai disse...

Nossa, texto muito legal :D

Leontyna Santos disse...

E por alguns segundos esquecer do mundo e pensar em si... Não ter medo de arriscar e ser feliz acima de tudo!
Nossa, gostei do teu cantinho e vou ficar ;)
Beijos *: